Histórias da Ditadura

Referências

Autor

Frederico de S.

Título

Fastos da Ditadura Militar no Brasil – Coleção Temas Brasileiros.

Formato

Livro

Palavras-chave

Literatura, Editora Martins Fontes, 2003

Sinopse

O que teria levado Eduardo Prado a abandonar sua vida de aristocrata em Paris e arremeter contra a República, mal proclamada? Cândido Mota Filho, autor de sua biografia, lembra que ‘não era Eduardo um homem para ficar, por muito tempo, entre o desânimo e a esperança. Deixou a felicidade parisiense. Esqueceu as suntuosas reuniões que promovia em seu apartamento, onde convocava todos os homens cultos de sua amizade e de sua admiração. Daí por diante, assumiu ares de um convencional suspeito e se tornou alvo de ameaças, insultos e calúnia. Seus amigos inquietam-se com isso. Tudo em vão. Eduardo prosseguiu. Não podia escutar argumentos que punham a conveniência em primeiro plano. Não pertencia a partido político. Não representava qualquer corrente organizada da opinião pública. Punha, tão-só, o seu destino pessoal a serviço de uma causa, que estava perdida sem clamores e maiores protestos’. A melhor prova de sua obstinação é que não desistiu nessa primeira arremetida. Depois dela, lançou novo libelo,’ A ilusão americana’, que, apreendida no dia do lançamento, terminou levando-o ao exílio e fazendo dele o que nunca pretendeu ser, um homem contra um regime.

Classificação
[Total: 0    Média: 0/5]

Comentários

Deixe uma resposta