Histórias da Ditadura

Artigos

Toffoli equivoco
01
out
2018

“O supremo Toffoli cometeu um grosso equívoco”, diz o historiador Daniel Aarão Reis

O supremo Toffoli cometeu um grosso equívoco e, pior, invocou meu santo nome em vão. Tomado por um súbito vezo conciliador, que não cultivou nos longos anos que passou no Palácio do Planalto, atribuiu-me interpretações que nunca defendi.
Vamos ao que interessa.

  1. Nunca fui favorável à chamada teoria dos “dois demônios”, formulada na Argentina e, depois de lá superada, servida requentada aqui. Antes de 1964, houve de fato um processo de radicalização social e política no Brasil. isto é uma evidência. Mas não é razoável equiparar os camponeses que queriam uma reforma agrária e latifundiários que não a desejavam. Os que queriam democratizar a sociedade e os que desejavam manter seus privilégios.
  2. Houve um golpe, sim, civil-militar, em 1964. Trata-se de um consenso entre historiadores brasileiros. Transmudá-lo em “movimento” é uma falsificação histórica. Dito pelo presidente do STF é uma aberração. Faz lembrar o triste episódio em que o presidente do STF Ribeiro da Costa, em 1964, coonestou o golpe. Depois, se arrependeu e entrou em vários conflitos com a ditadura. Mas já era tarde. Será que o presidente atual se arrependerá algum dia? Tomara que não seja tarde.

Daniel Aarão Reis

Veja a entrevista que Daniel Aarão Reis concedeu ao site História da Ditadura (Clique aqui)