Histórias da Ditadura

Hoje na Imprensa

15
jan
2017

Operação Condor tentou atuar na Europa.

A chamada Operação Condor, o sinistro plano de ação conjunta entre as ditaduras do Cone Sul, planejou, se preparou e esteve muito perto de perseguir, com o objetivo de eliminar, opositores dos regimes militares de Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile e Bolívia exilados na Europa. O que sempre foi uma suspeita confirmou-se, pela primeira vez, em documentos liberados pelo governo dos Estados Unidos em meados de dezembro, cumprindo à risca a promessa feita pelo presidente Barack Obama em sua visita a Buenos Aires, em março passado. Foi a segunda entrega de material sobre o último governo da ditadura argentina (1976-1983) — a primeira foi em agosto de 2016 —, enviada pela Casa Branca ao presidente Mauricio Macri e nela, segundo disse ao GLOBO Carlos Osorio, diretor do projeto de documentação do Cone Sul do Arquivo Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês), “estão memorandos inéditos das agências de Inteligência americanas, que mostram, como nunca antes se viu, história, funcionamento, metas e táticas da Operação Condor”.

Uma terceira e última liberação é esperada para o final deste ano, se o presidente eleito Donald Trump não rever a medida aprovada por seu antecessor, atendendo à demanda de ONGs argentinas como as Mães e Avós da Praça de Maio.

Leia mais: Jornal O Globo