Histórias da Ditadura

Hoje na Imprensa

29
mar
2017

Quim Negro foi o compositor com mais sambas vetados pela ditadura.

Com a recente digitalização dos documentos musicais da Divisão de Censura de Diversões Públicas da Polícia Federal, trabalho que deve ser concluído em dezembro pelo Arquivo Nacional, é possível saber que, dos compositores de samba, o mais censurado foi um nome desconhecido entre os baluartes do gênero. Joaquim Theodoro, que usava o codinome Quim Negro, enviou 108 músicas para avaliação da censura em 1971 e 1972 — entre elas, vários sambas, dos quais dez foram vetados.

Leia mais: Jornal O Globo