• Diego Gambier

Um filme, um livro, uma música

Olá! Este ano o História da Ditadura estreia uma nova seção, que contará mensalmente com dicas de um filme, um livro e uma música. Nossos temas serão variados de acordo com acontecimentos e datas históricas relevantes. Neste mês de fevereiro, não podemos deixar o bloco passar e, por isso, estreamos com o tema do carnaval.

Por uma causa mais do que justa e necessária, o carnaval de 2021 foi adiado em todo o Brasil. Nesse período, os foliões estariam ansiosos em busca de suas fantasias nos centros comerciais mais próximos. Infelizmente não foi dessa vez que fizemos isso, mas podemos procurar viver essa experiência de outras formas. Coloque sua fantasia e curta nossas dicas em casa.

FILME:

“Axé - Canto do Povo de um Lugar” (2016), dirigido por Chico Kertész. O documentário conta a história do movimento cultural que tem sua raiz no carnaval: o Axé baiano ou o Axé music. Ele conta com uma série de entrevistas de figuras importantes para a evolução do gênero, como Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Gilberto Gil, entre outros(as). Está disponível no Netflix.

LIVRO:

“O corpo encantado das ruas” de Luiz Antônio Simas (2019). Em um dos seus livros mais elogiados, Simas procura dialogar com o cronista João do Rio (1881-1921), porém foca sua abordagem na relação do corpo com a rua. Evidentemente que, para isso, não poderia deixar de fora o carnaval, que está presente em vários momentos do livro.


MÚSICA:


“Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?” samba-enredo da Paraíso do Tuiuti (2018). Para relembrar do carnaval, trouxemos esse samba-enredo histórico composto para o belíssimo desfile da escola no Grupo Especial do Rio de Janeiro, em 2018. A letra vale a pena ser lida com muita atenção, já que aborda assuntos urgentes para a sociedade brasileira e cumpre um papel pedagógico importante a respeito da História do Brasil

180 visualizações

Posts recentes

Ver tudo