Histórias da Ditadura

Referências

Autor

Luiz Henrique Assis Garcia

Título

Coisas que ficaram muito tempo por dizer. O Clube da Esquina como formação cultura.

Formato

Dissertação

Palavras-chave

Arte, Cultura, UFMG, 2000

Sinopse

Esta dissertação tem como objetivo compreender o grupo musical Clube da Esquina enquanto formação cultural, localizando-o num determinado contexto da história brasileira em que duas transformações são consideradas cruciais no âmbito cultural. Primeiro, a instauração da ditadura militar, com todas as restrições pessoais e coletivas que acarretou, das quais a censura é considerada a mais imediatamente relevante neste caso. Segundo, o fortalecimento da indústria cultural no Brasil, com todas as conseqüências que isto trouxe para a dinâmica da produção cultural no país, e particularmente no contexto musical e no mercado fonográfico. Para estabelecer melhor sua posição no cenário musical, lança-se mão não apenas do material que é tradicionalmente utilizado pelos historiadores que abordam este campo de interesse, que geralmente se limita às letras das canções, mas também capas de discos, fichas técnicas, arranjos, instrumentos e as próprias gravações, de maneira a tratar das músicas por inteiro, mas evitando a terminologia cansativa e intrincada da teoria musical, que afinal não é considerada adequada para analisar manifestações da música popular, que tem parâmetros próprios que se procurou definir e adotar. O Clube não apenas se configurou como alternativa em relação aos movimentos e tendências que lhe eram contemporâneos, mas pôs em discussão aspectos da produção musical que outros deixaram de examinar. Recuperar esta série de práticas reais e de escolhas marcantes traz para o presente a fundamental constatação de que as limitações não serão impedimento para aqueles decididos a transformar , e a fundamental afirmação de que “a vontade livre tudo intimida” (Sempre viva, Lô e Márcio Borges, LP A via láctea, 1979)

Classificação
[Total: 0   Average: 0/5]

Comentários

Deixe uma resposta