Histórias da Ditadura

Referências

Autor

Reinaldo Cabral; Ronaldo Lapa

Título

Desaparecidos políticos: prisões, sequestros, assassinatos.

Formato

Livro

Palavras-chave

Tortura, Editora Opção, 1979

Sinopse

download

“Quando começamos a colher material para a elaboração deste livro, no natal de 1978, uma idéia nos acompanhava: sua edição, associada como estava e está ao desenvolvimento das lutas pelas liberdades democráticas, seria inevitável. Um trabalho de tal ordem não poderia deixar, por razões óbvias, de contar com a participação de um grande número de colaboradores, todos eles convencidos de que, dentro dos limites que sempre existirão enquanto perdurar o autoritarismo estatal, o caminho para o ajuste de contas popular com a ditadura militar, cedo ou tarde, exige a coleta de documentação, informações e um imenso esforço de divulgação dos crimes cometidos pelos representantes dos interesses do capital internacional no poder.
Os casos de desaparecimentos de presos políticos aqui abordados constituem um levantamento jornalístico ainda incompleto. Porque a lista de presos desaparecidos veiculada pelo Comitê Brasileiro pela Anistia já alcançava em junho 78 pessoas. Por desaparecidos adotamos o conceito tirado no Congresso Nacional pela Anistia, realizado em novembro de 1978, em São Paulo: militantes políticos cuja prisão, seqüestro ou morte não foram reconhecidos pelo governo.
O que nos moveu a realizar esse trabalho não foi apenas o interesse jornalístico e muito menos o literário. Óbvio: a motivação desse levantamento é essencialmente política. Desde algum tempo, e especialmente hoje, as ameaças, perseguições, prisões ilegais, torturas, assassinatos e os desaparecimentos aparentemente misteriosos deixaram de ser apenas do domínio da repressão, do seu governo e do seu regime. A luta mais geral das oposições ainda não tomou em suas mãos, como reivindicações suas, a elucidação, o esclarecimento, a responsabilização de tais crimes políticos e comuns.”

Classificação
[Total: 0    Média: 0/5]

Comentários

Deixe uma resposta