Histórias da Ditadura

Referências

Autor

Paulo Eduardo Castello Parucker

Título

Praças em pé de guerra. O movimento político dos subalternos militares no Brasil (1961-1964).

Formato

Livro

Palavras-chave

Militares, Editora Expressão Popular, 2009

Sinopse

40c97dca-8e9c-498d-b76d-9bd81dc7e905

O movimento político dos subalternos militares no Brasil (1961-1964) e a Revolta dos Sargentos de Brasília. A conjuntura política no Brasil no início da década de 1960 era marcada por grandes movimentações sociais. O conflito entre as classes e seus diferentes projetos para a sociedade brasileira estavam em clara disputa. É nesse marco que vem à tona a mobilização dos baixos escalões das Forças Armadas no Brasil de 1961-1964, tendo na chamada “Revolta dos Sargentos” uma das suas principais expressões. Essa mobilização surge em agosto-setembro de 1961, no bojo da Crise da Renúncia e da Campanha da Legalidade. Em 1964, com a vitória da nova ordem, o movimento organizativo e reivindicatório dos sargentos e marinheiros foi completamente dizimado. O resgate desse movimento integra-se à perspectiva da construção da memória de luta das camadas populares, o que permite também que se avance na discussão do caráter daquelas manifestações e do seu significado para o processo histórico brasileiro. Traz também reflexões sobre o conturbado período do governo Goulart; sobre o próprio evento de 31 de março de 1964; sobre a discussão envolvendo a noção e o estatuto de cidadania na nossa formação social; sobre as Forças Armadas como instituição intrinsecamente vinculada à questão da ordem na sociedade, considerando, entretanto, a relevância da mobilização dos praças como fator de instabilidade nessa equação, a partir da análise das contradições internas das contradições internas àquela instituição. Além disso, ele analisa os aspectos desse levante que permitem a sua caracterização como “movimento político”, entre eles: intensa politização das questões; organização dos subalternos em torno de reivindicações objetivas; participação em manifestações e eventos de caráter claramente político, como forma de pressão para o atendimento de suas demandas. Este livro é um esforço no sentido de preencher a lacuna historiográfica sobre esse movimento, analisado na perspectiva de sua construção histórica tendo como principais fontes de pesquisa depoimentos de participantes e principalmente processos que tramitaram na esfera da Justiça Militar.

Classificação
[Total: 0    Média: 0/5]

Comentários

Deixe uma resposta